quarta-feira, maio 31, 2006

Moldar-nos

Vejo nuvens abraçando a serra
Onde o azul do mar se funde em castanho terra

O sol rasga o cinzento
Neste típico dia de Inverno
Vêm-se os raios definidos no seu comprimento
Agora é tempo de bonança, passou já o inferno

Sabes como tens de gostar de mim
Sei como tenho de gostar de ti
Somos como duas mãos diferentes que se dão
porque a carne se molda entre si…

Não queremos ceder
Mas acabamos por o fazer
Porque ceder não é sinónimo de mudar
Ceder é sinónimo de amar

Porque sol e nuvens habitam o mesmo céu
Uns dias chove e noutros faz calor…
Como hoje em que ele espreita por entre elas,
porque se moldam, porque existe amor…

Sabes que a água sempre foi água
E terra sempre foi terra!
Mas elas namoram há milhões de anos na mesma margem
numa subtil mas linda guerra

Cada vez que o mar desgasta a sua terra
vai encontrá-la noutra forma, mesmo longinquamente
porque eles não mudam, mas moldam-se
como a carne das nossas mãos se encaixa perfeitamente…

7 Comments:

Blogger sonhador said...

Sim, senhor.
Gostei.

Só me apetece gritar:

SPPPPPOOOOOOOOOORRTIIIING!

10:01 da tarde  
Blogger lagarto said...

ah bom! lol!obrigado...vai-se escrevendo...

10:22 da tarde  
Blogger Wisper said...

adorei... tens um blog cheio de potencial... parabens

continua

ja tas linkado

beijinhos

10:27 da tarde  
Blogger lagarto said...

obrigada wisper, tb dei uma voltinha "por aí" e devo dizer-te escreves mto bem, parabéns*

3:36 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

6:42 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Looks nice! Awesome content. Good job guys.
»

4:35 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

I find some information here.

1:22 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home